Desporto

Manchester City: Pep Guardiola elogiou Mourinho e lamentou Messi

Apresentação da nova estrela pop do Manchester City deixou eufóricos os adeptos.

O espanhol Pep Guardiola disse na sua apresentação como novo treinador do Manchester City que está a viver um sonho de quando era futebolista.

Depois de brilhar nas Ligas espanhola e alemã, com o Barcelona e o Bayern Muniques, respetivamente, Guardiola enfrenta, aos 45 anos, a sua primeira experiência na competitiva liga inglesa, à qual também regressará o português José Mourinho.

“Estou aqui porque é um grande desafio. Essa é a razão principal, demonstrei do que era capaz, primeiro no Barcelona e depois no Bayern. Agora quero fazê-lo aqui”, afirmou.

Pep Guardiola, que substitui no banco do City o chileno Manuel Pellegrini, foi hoje apresentado oficialmente na cidade desportiva do clube, numa cerimónia que contou com a presença de 6 mil pessoas.

“Obrigado por me darem as boas-vindas à minha nova casa e por me darem esta oportunidade incrível de trabalhar na Premier League. Estou convencido de que vamos todos desfrutar muito”, referiu o técnico, que foi recebido com cânticos de apoio.

Guardiola enalteceu o papel dos adeptos e pediu o apoio de todos: “Quero que os adeptos, os que amam de verdade o futebol, se orgulhem do nosso trabalho. Não consigo nada sozinho, necessito do apoio de todos, dos jogadores, dos técnicos, e dos adeptos”, referiu.

O espanhol, que tem contrato válido por três anos, admitiu que chegar a um clube da Liga inglesa é o cumprir de um sonho, que não conseguiu concretizar enquanto jogador.

“Quando era futebolista, um dos meus sonhos era jogar na Liga inglesa, mas isso não foi possível. Agora consigo fazê-lo como técnico e isso é maravilhoso, quero demonstrar em Inglaterra que sou um bom treinador”, disse.

O treinador admitiu que precisa de tempo para conseguir que a equipa jogue como ele quer.

“Quero conhecer bem os jogadores, falar com eles. Precisamos de tempo”, afirmou, destacando a grande qualidade do plantel do clube, mas garantindo que “todos os jogadores têm de a demonstrar”.

Num ano em que a Liga inglesa vai ter alguns dos melhores treinadores do mundo, Guardiola considerou que o seu papel é “ajudar os jogadores”.

“As pessoas não vêm ao estádio para ver o treinador, mas sim os jogadores. Nós estamos cá para os ajudar. Este ano estarão na liga inglesa treinadores como Mourinho, Klopp, Conte, Ranieri e Pochettino, mas o nosso trabalho é ajudar os jogadores, nada mais”, considerou.

E, claro, falou de Messi. "Lamento muito mas não posso ir buscar o Messi. Messi vai ficar no Barcelona o resto da sua carreira".