Desporto

A acidez da imprensa britânica com Portugal

A imprensa britânica não engoliu muito bem a qualificação de Portugal para a final do Euro. E muito menos a eliminação de Gales.


Ronaldo foi um "mata dragões", dizem os jornais britânicos desta quinta-feira, uma referência ao símbolo de Gales e que ajuda a descrever a derrota do País de Gales frente a Portugal por 2-0, na primeira meia-final do Euro 2016.

"Ronaldo matou os valentes dragões", titula o tablóide Daily Express, que diz que foi "a grandeza" do avançado do Real Madrid que ditou o resultado, ao cabecear o primeiro golo da vantagem.

O Daily Mail também escreve que foi Ronaldo que "acabou com o conto de fadas" da equipa galesa, que esteve pela primeira vez num campeonato europeu e não participava numa fase final de uma competição de futebol desde o Mundial de 1958.

Para o Daily Telegraph, os jogadores galeses, liderados por Gareth Bale, foram "valentes, provocadores e orgulhosos" e Portugal "um bando de finalistas imprevistos".

"Portugal avançou sem causar impressões. O momento mais alto deles foi quando Ronaldo atirou um microfone para um lago", ironiza o editor, Paul Hayward.

A imprensa inglesa, que chama aos jogadores galeses "heróis" e manifesta "orgulho" no seu desempenho, destaca Gareth Bale como o rosto da desilusão galesa, mas também do esforço.

"O País de Gales pode não ter alcançado o resultado que desejava, mas o seu homem estrela foi uma figura inspiradora na semi-final", lê-se no Guardian.

Os comentários estão desactivados.