Sociedade

Avaria de ferry gera tarde de “tensão” na Margem Sul

Passageiros com bicicletas que queriam embarcar entraram em confronto verbal com tripulantes de embarcação. Empresa garante que problema está ultrapassado

DR  

Quem esteve na Trafaria no último domingo, para apanhar o barco para Lisboa, relata algumas horas de muita “tensão”, que obrigaram à intervenção da GNR e do INEM. Os passageiros com bicicletas e motas foram impedidos de embarcar para regressar a casa. A avaria de um dos ferry que assegura a ligação entre as duas margens do Tejo esteve na origem do episódio. Situação resolvida, garante ao i o grupo Transtejo.

Miguel Correia foi um dos passageiros afetados. No sábado, conta, a viagem de Belém para a margem sul fez-se sem problemas. Mas no dia seguinte, por volta das 13 horas, quando chegou ao cais já se faziam sentir as consequências da avaria de um dos barcos que faz a travessia. “Quando lá cheguei, estava a regressar um catamaran com as pessoas que vinham da Trafaria, mas essa embarcação foi embora e chegou um caciclheiro só de passageiros”, recorda. Problema: na plataforma estavam alguns passageiros de bicicleta, prontos a embarcar, mas o barco só podia transportar quatro (ao contrário da embarcação que avariou, com maior capacidade).

Entraram no catamaran com as bicicletas, mas, devido a uma norma interna, “os funcionários começaram a dizer que não podiam entrar tantas” – o número estaria limitado a quatro equipamentos de duas rodas. A tripulação terá feito menção de querer retirar as bicicletas, e foi aí que a tensão subiu, com os passageiros a recusar sair. Acabaram por seguir todos rumo à margem sul.

Leia o artigo completo no ionline