Sociedade

Estudantes vão a julgamento por morte de caloiros

O caso ocorreu em 2014

O Tribunal de Braga decidiu esta sexta-feira que, no caso da queda de um muro que matou três estudantes da Universidade do Minho, vão a julgamento os colegas das vítimas que estavam em cima da estrutura, lê-se no site do Correio da Manhã.

A juíza afirmou que “a causa direta” do colapso foi “a pressão exercida” pelos quatro estudantes que foram para cima do muro, festejar uma vitória na “guerra dos cursos”.

O caso ocorreu em 2014. Um grupo de estudantes festejava à noite quando quatro alunos treparam a uma estrutura composta por alvenaria de tijolo e betão, com cerca de um metro e meio de altura e quatro metros de comprimento, destinada a albergar recetáculos de correio. O muro acabou por cair e matar três estudantes.