Internacional

Hollande considera “moralmente inaceitável” novo emprego de Durão Barroso

Ontem o governo francês já tinha apelado à saída de Durão Barroso do Goldman Sachs.

Hollande considera “moralmente inaceitável” novo emprego de Durão Barroso

AP  


François Hollande criticou esta quinta-feira o emprego de Durão Barroso no banco norte-americano como "moralmente inaceitável".

Esta terça-feira o governo francês já tinha pedido ao ex-presidente da Comissão Europeia para desistir do emprego no Goldman Sachs.

Harlem Desir, secretário de Estado dos Assuntos Europeus francês definiu a escolha de Durão Barroso como “escandalosa”. Para Desir é “moralmente, politicamente, eticamente uma falha” por parte de Durão Barroso.

Na semana passada foi anunciada a contratação de Durão Barroso como presidente não-executivo e consultor da instituição, numa altura em que o setor financeiro foi atingido pelas incertezas sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

Durão Barroso afirmou, na altura da sua nomeação, que tinha como objetivo ajudar a preparar a saída do Reino Unido da UE.

 

Os comentários estão desactivados.