Internacional

O discurso de Michelle Obama que emocionou os democratas

A primeira-dama fez um discurso na convenção nacional do Partido Democrata que está a correr o mundo

O discurso de Michelle Obama que emocionou os democratas

Michelle Obama discursou, esta segunda-feira, no primeiro dia da convenção nacional do Partido Democrata norte-americano e deixou a plateia em lágrimas.

A atual primeira-dama norte-americana defendeu que Hillary Clinton é a única candidata qualificada para ser Presidente dos EUA. “É a única pessoa que eu acredito estar verdadeiramente qualificada para ser Presidente dos Estados Unidos”, afirmou Michelle Obama, caracterizando-a como uma pessoa competente, "constante", "ponderada" e "bem informada".

O Partido Democrata irá nomear a ex-secretária de Estado como candidata às eleições do próximo mês de novembro. Clinton será a primeira mulher a ser nomeada.

"Nestas eleições, eu estou com ela", acrescentou a mulher de Barack Obama.

No início do seu discurso, Michelle falou do seu tempo na Casa Branca, em especial das suas filhas e como se apercebeu que o tempo que iriam passar naquela ‘casa’ iria moldar as suas vidas.

“Dizemos-lhes para ignorarem aqueles que questionam a cidadania ou a fé do pai. Insistimos em que a linguagem de ódio que elas ouvem em figuras públicas na televisão não representa o verdadeiro espírito deste país. Explicamos que quando alguém é cruel ou é um bully, não descemos ao seu nível. O nosso mote é: ‘Quando eles descem, nós elevamo-nos’”, afirmou a primeira-dama, acrescentando que os pais são o exemplo que os filhos seguem e que, tanto ela como o seu marido, transpõem essa responsabilidade para os seus trabalhos enquanto Presidente e primeira-dama.

“Em novembro, quando formos a votos, é isso que vamos decidir. Estas eleições, em todas eleições, são sobre quem terá o poder de moldar os nossos filhos para os próximos quatro a oito anos da sua vida”, disse ainda Michelle Obama.

A primeira-dama fez ainda algumas críticas subtis a Donald Trump, o candidato à presidência pelo Partido Republicano. “Eu quero alguém [enquanto Presidente dos EUA] que tenha dado provas de perseverança. Alguém que conheça o trabalho e que o leve a sério. Alguém que compreenda as questões que um presidente enfrenta não são preto e branco e não podem ser reduzidas a 140 caracteres”, disse Michelle, numa clara referência aos tweets do candidato republicano.

Para Michelle, a eleição do primeiro Presidente afro-americano e agora, possivelmente a primeira Presidente, são prova daquilo que é a verdadeira América, e repudia tudo aquilo que defende Donald Trump, refere o Guardian.

“Esta é a história do nosso país. A história que me trouxe a este palco. A história de gerações de pessoas que sentiram o chicote da servidão, a dor da segregação, mas que continuaram a lutar e a fazer aquilo que precisava de ser feito para que hoje eu acorde todas as manhãs, numa casa que foi construída por escravos, e possa ver as minhas filhas, duas afro-americanas lindas e inteligentes, a brincarem com os seus cães nos jardins da Casa Branca”, afirmou a mulher de Barack Obama, visivelmente emocionada, tal como a plateia. “E graças a Hillary Clinton, as minhas filhas, e os nossos filhos e filhas, veem como garantido a possibilidade de uma mulher ser Presidente dos EUA”.

“Entre hoje e novembro, temos de fazer o que fizemos há oito e quatros anos. Temos de bater em todas as portas, temos de arrecadar cada voto, temos de dar toda a nossa paixão, força e amor por este país para eleger Hillary Clinton como Presidente dos Estados Unidos da América. Portanto vamos ao trabalho.”, concluiu Michelle Obama.

Os comentários estão desactivados.