Sociedade

Argelinos que invadiram pista pedem asilo humanitário

Encontram-se agora no Centro de Acolhimento Temporário do SEF


O juiz do tribunal de pequena instância criminal de Lisboa decidiu ontem manter os quatro argelinos detidos no sábado por invasão da placa do aeroporto de Lisboa no Centro de Acolhimento Temporário do SEF, enquanto aguardam pelo julgamento e pelo processo de expulsão, lê-se no site do Correio da Manhã.

Segundo o mesmo jornal, Abdallah Boumarat, Laid Koriche e os irmãos Imed e Seddik Nouaouira avançaram ontem com um pedido de asilo humanitário, tentando assim evitar a expulsão de Portugal.

"Eles fugiram da Argélia para sobreviver. Invadiram a pista do aeroporto para não serem detetados pelas autoridades, pois sabiam que se isso acontecesse seriam logo devolvidos ao seu país. Fizeram-no por desespero. Um deles automutilou-se para não voltar à Argélia. Lá não têm o que comer, onde viver, não têm maneira de sobreviver", explicou a advogada Liliana Rute Ferreira.