Desporto

Antigo treinador acusado de ter dopado vários atletas quenianos

Doping com eritropoietina.

O antigo treinador italiano da maratonista queniana Rita Jeptoo, Cláudio Berardelli, foi acusado por um tribunal de Nairobi de ter dopado vários atletas com eritropoietina (EPO).

A acusação a Berardelli, treinador chefe da agência de gestão de carreiras Rosa e Associati, ocorreu cinco dias depois da acusação a Federico Rosa, fundador da agência.

Berardelli, que ficou em liberdade mediante o pagamento de uma caução, pediu às autoridades judiciais que o autorizem a acompanhar os 10 atletas que treina atualmente nos jogos Olímpicos Rio2016.

O italiano treina, entre outros atletas, Asbel Kiprop, campeão olímpico dos 1500 metros em Pequim 2008, e a maratonista Jemina Sumgong.

Cláudio Berardelli e Federico Rosa são acusados de ter dopado vários atletas com EPO, entre os quais Rita Jeptoo, que está a cumprir uma suspensão por doping desde janeiro de 2015.

Rita Jeptoo, de 35 anos, conta no palmarés com três triunfos na Maratona de Boston e uma vitória na Meia Maratona de Lisboa.