Internacional

ANC castigado nas regionais sul-africanas

Partido obtém piores resultados desde o fim do apartheid

O Congresso Nacional Africano (ANC na sigla original) recebeu, nas eleições regionais de quarta-feira, um forte aviso do eleitorado que lhe concede o poder sucessivamente há mais de 20 anos. Os resultados parciais anunciados na tarde de quinta-feira mostram que o apoio do ANC diminuiu de 61,95% dos votos nacionais registados nas regionais de 2011 para os 53,63% alcançados agora.

Como esperado, as grandes perdas deram-se nas principais cidades do país. Ao final da tarde ainda não havia vencedor antecipado nas duas capitais do país: na política, Pretória, o ANC somava 42,87% dos votos – queda superior a 10% em relação aos 55,32% de 2011 – contra 42,72% dos opositores da Aliança Democrática (DA); na financeira, Joanesburgo, ambos os partidos tinham 42% também, quando em 2011 ficaram separados por 24 pontos percentuais (58%-34%)

Outro resultado importante deu-se na costa sul, naquele que agora é o distrito Nelson Mandela e inclui a cidade de Port Elizabeth. O ANC do presidente Jacob Zuma caiu de 51,91% dos votos para 39,25% nos resultados já contabilizados. Ao mesmo tempo, a aliança opositora subiu de 40,13% para 49,49% – vantagem que deve ser suficiente para ver confirmado o controlo da cidade quando forem anunciados os resultados definitivos.

E uma das poucas subidas registadas pelo partido do poder também foi ofuscada pelas expectativas. Na terra Natal do presidente Zuma, Nkandla, o ANC subiu de 41,19% para 44,25%. Mas foi uma subida insuficiente para tomar o controlo da cidade, como prometera o governante, mantendo-se o poder nas mãos do Partido da Liberdade Inkatha.