Politica

PSD desmente viagens pagas ao Euro

Os sociais-democratas sublinham ser “falsa” a notícia do Observador 

Foram precisas 18 horas para o PSD reagir à notícia do Observador sobre viagens pagas a Luís Montenegro, Hugo Soares e Luís Campos Ferreira pelo empresário Joaquim Oliveira para ir ao Euro 2016. Os deputados, que não estiveram disponíveis para comentar a informação do jornal online, acabaram por emitir um comunicado ao final da tarde para desmentir que tenham ido a França com as despesas pagas.

“Os Signatários deslocaram-se a França, assumindo por sua conta os custos das respetivas deslocações, tendo assistido, com orgulho e emoção, a jogos da nossa seleção ao lado das mais altas figuras do Estado”, lê-se no comunicado enviado às redações pelo gabinete de imprensa do PSD e assinado por Montenegro, Soares e Campos Ferreira.

Os sociais-democratas sublinham ser “falsa” a notícia do Observador e recusam ser postos “no mesmo patamar legal e ético da situação noticiada, por vários órgãos de comunicação social, relativa a membros do Governo que se deslocaram a França para assistir jogos da seleção nacional com viagens oferecidas por empresas privadas que se relacionam diretamente com as respetivas tutelas e com as quais o Estado tem presentemente litígios judiciais”.

Os deputados não explicam por que motivo só agora reagiram à notícia que tem estado todo o dia online no Observador, limitando-se a declarar que não pretendem ser “usados como cortinas de fumo perante questões legal e eticamente incomparáveis e inconfundíveis”.

O comunicado surgiu minutos depois de a distrital da JSD de Braga ter enviado uma nota às redações criticando duramente o comportamento ético das duas principais figuras da bancada social-democrata, Luís Montenegro e Hugo Soares, por serem incoerentes ao atacar Rocha Andrade quando teriam ido ver o Euro 2016 a convite de Joaquim Oliveira.

A notícia do Observador relatava em pormenor a ida dos três deputados do PSD, chegando ao ponto de referir o restaurante em que terão almoçado em Lyon e cuja conta terá sido paga por Oliveira.

A mesma noticia ressalvava o facto de o líder do PSD Pedro Passos Coelho e do secretário-geral do partido, Matos Rosa, terem ido ver a final do campeonato a Paris pagando todas as despesas do seu bolso.