Internacional

Assange será interrogado na embaixada do Equador por magistrado sueco

As autoridades equatorianas entregaram um documento onde aceitam o pedido do magistrado para interrogar o australiano de 45 anos

Julian Assange será interrogado dentro da embaixada do Equador em Londres, onde se encontra refugiado desde 2012, por um magistrado sueco.

As autoridades equatorianas entregaram um documento onde aceitam o pedido do magistrado para interrogar o australiano de 45 anos, lê-se no Guardian.

O fundador do Wikileaks já tinha sugerido ser interrogado na embaixada, mas só agora as autoridades suecas concordaram.

Recorde-se que Assange é procurado no âmbito de um processo de alegada violação na Suécia, em 2010. O australiano acredita que se se deslocar até à Suécia será capturado pelas autoridades norte-americanas devido às atividades da Wikileaks.

Em fevereiro deste ano, a detenção do fundador da Wikileaks foi considerada arbitrária por um grupo de trabalho das Nações Unidas sobre o tema, considerando mesmo que a Suécia e o Reino Unido estão a cometer uma infração no que toca aos direitos fundamentais.