Sociedade

Governo investe 1,5 milhões para acabar com a sazonalidade no Algarve

Programa prevê aumentar turismo nas épocas mais baixas através da aposta em programas culturais. Começa em outubro e termina em maio de 2017.

 

Diversificar e aumentar a atratividade da oferta turística e cultural do Algarve nos meses das épocas média e baixa é um dos objetivos do Programa Algarve, que o governo acaba de lançar. O projeto está focado na valorização artística e na promoção turística da região e pretende reforçar e qualificar a programação cultural entre outubro deste ano e maio de 2017. Ao mesmo tempo, pretende também contribuir para uma maior coesão territorial, densificação da oferta cultural e reforço da marca Algarve tanto ao nível nacional como internacional.

O programa terá um financiamento de 1,5 milhões de euros que será suportado pelo Turismo de Portugal. Trata--se de um projeto desenvolvido em conjunto pelos ministérios da Economia (com a Secretaria de Estado do Turismo) e da Cultura, com o envolvimento do Turismo de Portugal e da Região de Turismo do Algarve, assim como dos agentes culturais locais.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “este programa é a resposta à necessidade de um Algarve com vida e atividades culturais e de lazer durante todo o ano, com um programa de qualidade, variado e regular. Este é um dos fatores que podem ajudar a reduzir a sazonalidade e que contribuem de uma forma muito positiva para a sustentabilidade turística na época baixa, fidelizando a procura existente e captando nova procura”, acrescentando ainda que, desde o início do mandato, o reposicionamento do Algarve tem sido um objetivo prioritário para o governo.

Também para Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, “o Algarve deve ser vivido 365 dias por ano. E este programa é a prova disso. O turismo e a cultura unem agora sinergias na qualificação, diversificação e diferenciação da oferta cultural do território, estimulando a venda do destino de forma mais eficaz e potenciando o enriquecimento da experiência dos turistas no território”.

Já para os responsáveis pelo turismo no Algarve, este programa acaba por ir ao encontro do que tem vindo a ser pedido pelos vários responsáveis do setor, que têm chamado a atenção para a necessidade de o turismo algarvio ter sustentabilidade durante todo o ano. “Este programa é fruto da união e vontade de várias entidades, públicas e privadas, para que tenhamos na região um nível de visitantes mais constante ao longo de todo o ano. O contributo de todos em prol da valorização cultural e turística do Algarve será sempre bem--vindo e nunca será demais. Juntos queremos construir uma oferta ainda mais qualificada e consistente que ajude a solidificar a região como destino turístico e cultural moderno e com futuro”, referiu o presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva.