Economia

Défice diminui até julho

O défice da administração pública ficou em 4.980,6 milhões de euros até julho, um valor inferior em 542,8 milhões de euros ao registado em igual período de 2015. Esta evolução resultou de um crescimento da receita superior ao da despesa, indica o boletim mensal da Direção Geral do Orçamento.

Segundo o documento, a evolução da receita reflete quer o aumento da receita fiscal quer a receuta com contribuições para a segurança social.  Segundo o Ministério das  Finanças, a receita fiscal cresceu 1,9%, apesar da subida dos reembolsos fiscais em 549 milhões de euros. A receita contributiva aumentou 4,3%, principalmente pelo crescimento das contribuições e quotizações para a Segurança Social, “refletindo a evolução favorável do mercado de trabalho”.

Já a evolução contida da despesa resultou de menos subsídios à formação profissional e menos com aquisições de bens e serviços, bem como com prestações de desemprego. A contenção nestas rubricas compensaram o acréscimo de encargos com juros da dívida do Estado e com as reversões dos cortes salariais.

Assim, diz a DGO, a melhoria do saldo orçamental ficou a dever-se principalmente ao aumento dos excedentes da Segurança Social - 261 milhões de euros - e da Administração Regional e Local em 236,6 milhões de euros.  A administração central reve um contributo menor na diminuição do défice.