Desporto

Peter Shilton: "Rooney devia ter-se retirado depois do Europeu"

Palavras duras do jogador mais internacional de sempre pela seleção de Inglaterra


Peter Shilton diz não entender por que Rooney ainda não deixou a seleção. O antigo guarda-redes, e recordista inglês com 125 internacionalizações por Inglaterra, vai mais longe e tece duras críticas ao capitão da seleção.

"Devia ter-se retirado da seleção depois do Euro 2016 de França", disse. E depois "desfez" o futebolista. "Não creio que continue a ser um avançado. Estamos a tentar acomodá-lo, mas, para mim, também não é médio. E nunca o será", analisou Shilton, de 66 anos, guarda-redes de Inglaterra entre 1970 e 1990.

Utilizado a médio na seleção de Roy Hodgson no Europeu, posição que manteve domingo na estreia da Inglaterra rumo ao Mundial 2018, agora sob orientação de Sam Allardyce, não agrada a Shilton.

"Passa uma bola ou outra por ali, no centro do campo, mas não é muito eficiente", criticou. Com a titularidade na Eslováquia, Rooney disputou o seu jogo 116 pela seleção, o que o coloca em segundo lugar do ranking inglês, a apenas nove de Peter Shilton.

"Acho que devia ter-se retirado depois do Europeu. E não o digo porque vá bater o meu recorde, bem longe da realidade. Se continua e joga bem, perfeito", disse.

Rooney, de 30 anos, anunciou no fim de agosto que deixará a seleção após o Campeonato do Mundo da Rússia, em 2018, depois de ter atuado nos Europeus de Portugal2004, Polónia e Ucrânia2012 e França2016 e nos Mundiais Alemanha2006, África do Sul2010 e Brasil2014.