Sociedade

Cursos de Comandos suspensos

O ministro disse estar a acompanhar a situação “com muita preocupação” 

O exército esclareceu esta quinta-feira que o 127.º curso dos Comandos vai manter-se de forma "controlada e adaptada", sendo apenas suspensa a abertura dos próximos cursos.
"O despacho do Chefe de Estado-maior do Exército foi para a suspensão dos próximos cursos de Comandos, ou seja, a intenção do Exército é que este curso, o 127.º, termine de forma controlada e adaptada como foi tem sido feito até agora", explicou o porta-voz do Exército, o tenente-coronel Vicente Pereira, à agência Lusa.
Cabe ao Chefe de Estado-maior do Exército a decisão de suspender cursos, decisões essas que têm sido "coordenadas e acertadas" com o gabinete do ministro da Defesa Nacional.

De acordo com a mesma fonte, esta suspensão surge após o Chefe de Estado-maior do Exército ter decidido "aguardar as conclusões dos inquéritos que estão a decorrer, analisá-las e verificar se há necessidade de proceder a alguma alteração nos próximos”

"Só depois da análise feita é que se determinará o passo seguinte a dar", sublinhou o responsável.

Recorde-se que o ministro da Defesa anunciou esta quinta-feira que os cursos de Comandos vão ficar suspensos.

Azeredo Lopes explicou à RTP que esta suspensão resulta da instauração de um “inquérito técnico especial” à formação dos Comandos.

“Em articulação com o Chefe do Estado-Maior, fui informado que foi determinado um inquérito técnico especial sobre a formação dos Comandos. Até [ao fim desse] inquérito específico sobre o modo como são treinados e formados os comandos, estão suspensos os cursos dos Comandos”, explicou o governante.

O ministro explica que esta situação não significa o fim dos cursos, mas sim uma “paragem” para se apurar “as condições gerais de como está a ser feito o treino e a formação dos Comandos”.