Economia

Cerca de 800 milhões de pessoas vivem com menos de 1,70 euros por dia

As desigualdades sociais diminuíram desde 1990, mas, ainda assim, 800 milhões de pessoas continuam a viver com menos de 1,70 euros por dia.


Os dados são do Banco Mundial (BM), que divulgou os dados esta segunda-feira. De acordo com Jim Yong Kim, “é notável que os países tenham continuado a reduzir a pobreza e a impulsionar a prosperidade partilhada numa altura em que a economia global tem um fraco desempenho, mas ainda há muitas pessoas a viver com demasiado pouco”.

O presidente do Banco Mundial sublinha ainda que “a menos que se retome um crescimento global mais rápido e que se reduza a desigualdade, poderá falhar o objetivo do Banco Mundial de eliminar a pobreza extrema até 2030".

O comunicado do BM, divulgado por vários meios de comunicação que citam a Lusa, mostra ainda que a mensagem não podia ser mais clara: “Para acabar com a pobreza, temos de fazer o crescimento funcionar para os mais pobres e uma das maneiras mais seguras de fazer isso é reduzir a desigualdade, especialmente nos países onde vivem muitos pobres".