Sociedade

Maior feira imobiliária do país começa quarta-feira

Vão ser leiloados imóveis da CGD e da Direção-Geral do Tesouro, tal como nas edições anteriores.

O maior salão imobiliário do país está prestes a abrir as portas. O SIL vai arrancar já na próxima quarta-feira e termina no domingo, na FIL, no Parque das Nações, em Lisboa. O evento decorre numa altura estratégica para o setor, de acordo com a APEMIP, “dias antes da aprovação do Orçamento do Estado para o próximo ano e, ao que tudo indica, irá trazer novidades para este mercado, com o aparecimento do novo imposto para imóveis acima de 500 mil ou um milhão de euros, alterações legislativas do arrendamento e alteração fiscal sobre o alojamento local”, revela ao i, Luís Lima, presidente da entidade.

Por isso mesmo, segundo o responsável, é “local ideal e o momento-chave para debater as questões e as consequências para este mercado”.

A edição deste ano do SIL conta com cerca de 300 expositores que vão ocupar 12 mil metros quadrados, o que representa um aumento de mais 10% face à edição do ano anterior. Também em termos de visitantes, as perspetivas são de crescimento, uma vez que se esperam cerca de 55 mil visitantes. “As feiras são um barómetro da economia de um país e, de facto, acreditamos que com as ações que temos realizado no estrangeiro, estamos a ajudar a atrair investimento estrangeiro para Portugal”, afirma ao i Sandra Fragoso, diretora da feira.

Ao contrário do que tem acontecido em anos anteriores, a edição deste ano não vai contar com nenhum país convidado. A explicação é simples: vão estar presentes no SIL perto de 100 investidores estrangeiros. “Desde a China, França, Cabo Verde, Emirados Árabes Unidos, Angola, entre outros. Esta decisão vem na sequência da estratégia que aposta na internacionalização do setor imobiliário. Temos estado em várias feiras internacionais e o nosso objetivo, agora, é trazer esses investidores a Portugal de forma a terem um contacto mais direto”, acrescenta.

Leilões Seguindo o exemplo dos anos anteriores, mais uma vez vamos assistir a leilões de imóveis neste evento. Na sexta-feira caberá à Direção-Geral do Tesouro e Finanças, que organiza uma hasta pública composta por 12 imóveis, com um valor-base global superior a 6,6 milhões de euros, distribuídos por sete distritos (Braga, Aveiro, Lisboa, Setúbal, Évora, Faro e Funchal). No fim de semana será a vez da Caixa Geral de Depósitos.

Também a reabilitação urbana volta a estar em destaque, estando prevista a “visita a projetos emblemáticos reabilitados” em Lisboa “e a locais com necessidades de reabilitação”, tal como sucedeu em edições anteriores. Trata-se, de resto, de um tema que será debatido e analisado em várias conferências.

Outra das iniciativas em destaque é a “Speed Networking” da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa (CIMLOP), que tem como objetivo “ampliar a sua rede de contactos, partilhar informações e estimular a criação de parcerias a nível internacional”, assim como a Bolsa de Arrendamento – oferta concertada de imobiliário para arrendamento a nível nacional e de todas as tipologias.

O SIL realiza-se em conjunto com a InterCasa, o Lisboa Design Show e o Vintage Festival.