Politica

Eleições nos Açores: CNE avalia queixa da CDU

A CDU queixa-se de manipulação do símbolo nos boletins de voto. CNE faz avaliação na terça-feira


A coligação Democrática Unitária (CDU) fez, este domingo, uma queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) por alegada manipulação do símbolo da formação nos boletins de voto. A CNE irá analisar a queixa já na próxima terça-feira.

“A queixa vai ser levada à Assembleia Geral de Apuramento, onde vão ser tomadas as decisões tidas por convenientes”, afirmou o delegado da CNE nos Açores, José Vicente, à Lusa, acrescentando que neste momento, já “não há nada a fazer”.

A queixa, assinada por Jaime Araújo Pacheco, mandatário da CDU, referia que o símbolo estava “manipulado na reprodução inscrita nos boletins de voto”. Uma situação que prejudica “gravemente a sua identificação e perceção pelos eleitores, situação suscetível de causar graves implicações nos resultados eleitorais”.

"Na verdade, o símbolo inscrito no boletim de voto não corresponde ao símbolo oficial registado no Tribunal Constitucional e apresenta muito piores condições de legibilidade e identificação da candidatura concorrente", lê-se ainda na queixa.

Para Aníbal Pires, coordenador regional da CDU nos Açores, o símbolo foi reduzido “mais de um terço do tamanho”. Algo que pode ter gerado alguma confusão nos eleitores, uma vez que “há outro partido [PCTP-MRPP] que apresenta no seu símbolo também a foice e o martelo”.