Politica

Passos: Orçamento do Estado é “um embuste”

O líder do Partido Social Democrata, Pedro Passos Coelho, considerou a proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano, apresentada na sexta-feira passada, como “um embuste” composto por “truques e várias injustiças”.

Numa conferência sobre “Descentralização – O Caminho do Desenvolvimento” organizada pelos autarcas do PSD do Porto, Passos Coelho lembrou aos jornalistas presentes que, quando

O seu governo criou a sobretaxa do IRS, a medida tinha um cariz extraordinário ­– sem contrapartidas de subidas de outros impostos – algo que, segundo o ex-primeiro-ministro, não se passa com este Orçamento do Estado para 2017.

O presidente social-democrata não se ficou por esta denúncia. De acordo com Passos, o governo minoritário do Partido Socialista está a tornar a austeridade permanente com estas medidas. “Se agora estamos a transferir a austeridade dos impostos diretos para impostos permanentes que são lançados sobre as pessoas e as mais variadas atividades económicas, então estamos a institucionalizar e a tornar permanente essa austeridade que era de emergência e isso, evidentemente, é um embuste, um engano”, acusou, no Porto.