Politica

OE para 2017 “mantém enorme aumento de impostos”, diz Assunção Cristas

A presidente do CDS apresentou uma nova proposta paa "melhorar" o OE para 2017.

Assunção Cristas afirmou, esta terça-feira, que o Orçamento do Estado para 2017 “mantém um enorme aumento de impostos”, acrescentando que a sobretaxa é "o maior logro” do documento.

“Mantém um enorme aumento de impostos, com uma diferença. Antes estávamos em exceção, agora aparentemente estamos na normalidade. Para além disso, soma uma nova austeridade e soma tudo aquilo que o primeiro-ministro já tinha anunciado que é um conjunto de impostos indiretos que já existiam e que se vão manter", afirmou a presidente do CDS, esta manhã na TSF.

Quanto à sobretaxa do IRS, a líder centrista considerou-a “o maior logro” do OE para 2017. Isto porque "o Governo das esquerdas aprovou uma lei no parlamento a dizer que a sobretaxa deveria ser eliminada no dia 1 de janeiro de 2017 e não vai ser coisíssima nenhuma".

A presidente do CDS sublinhou que o partido tem vindo a apresentar “propostas exemplificativas de melhoria do OE”. Para além das três que já foram apresentadas, a centrista avançou hoje com mais uma: “tratar as pensões mínimas, sociais e rurais tal como estas dos 10 euros serão tratadas”.

“Esta proposta tem um custo estimado de 50 milhões de euros. Recordo-me que este Governo dizia que no combate às fraudes, por exemplo no subsídio de doença, conseguia ir buscar cerca de 60 milhões de euros. Portanto, se a máquina estiver a funcionar bem e a fiscalizar o abuso de prestações, conseguimos facilmente financiar estes 50 milhões de euros de pensões”, acrescenta.