Politica

PSD convida Portas para falar sobre América Latina

António Vitorino também foi convidado para o ciclo de debates e conferências do Instituto Sá Carneiro, o think tank político do PSD

PSD convida Portas para falar sobre América Latina

Paulo Portas sobre a América Latina; António Vitorino sobre África. Os dois políticos que optaram por abandonar a carreira política pelo setor privado foram convidados como oradores de um novo ciclo promovido pelo Instituto Francisco Sá Carneiro, agora liderado pelo social-democrata Pedro Reis. 

O think tank do PSD convida assim duas figuras distantes da sua esfera partidária com experiência concreta nas regiões africana e sul-americana. Vitorino falará dia 2 de novembro e Portas pelo final do ano. O socialista discursará sobre o posicionamento  da União Europeia, que bem conhece, face a África e ao Atlântico. O centrista, por outro lado, falará das mudanças de contexto que decorrem na América Latina e de possíveis oportunidades que estas alterações poderão trazer ao contexto europeu. De notar que este ano Paulo Portas aceitou o convite para exercer consultadoria numa das maiores empreiteiras mexicanas, a Pemex. 

O convite ao ex-líder do CDS-PP segue na linha das boas relações que continua a manter com a estrutura do Partido Social Democrata depois de terem governado em coligação de 2011 a 2015. Recentemente foi noticiado que almoçara no Casino do Estoril com Pedro Passos Coelho, logo não é de estranhar que aceite falar num evento do Instituto Sá Carneiro, até porque foi precisamente inspirado na figura de Francisco Sá Carneiro que um jovem Paulo Portas militou na Juventude Social Democrata... Acabaria por sair, mais distante do partido após a tragédia em Camarate: Portugal perdia um primeiro-ministro, o PSD perdia um fundador e Paulo Portas perdia a referência política da sua adolescência.

Portas regressa agora a uma casa que homenageia Sá Carneiro em nome e iniciativa. O novo ciclo de eventos, inaugurado este mês, intitula-se “Debates Sá Carneiro” e distingue-se pela estreita colaboração com a Fundação Adenauer. O objetivo é aprofundar temáticas europeias e nacionais. 

Curiosamente, a colaboração com a fundação alemã também é um reencontro dos sociais-democratas, tendo em conta que desde a criação da JSD que existe uma tradição de parceria entre a Adenauer e os sociais-democratas. 

Além deste ciclo de debates, o Instituto pretende também organizar uma série de encontros de teor mais doméstico, centrados nas problemáticas relacionadas com a Segurança Social e o sistema eleitoral. A ideia, segundo um militante do PSD, passa por “promover uma reflexão profunda sobre os temas preocupam o país e a Europa, discretamente, tentando trazer novas pessoas ao debate político e com isso contribuir para que o PSD tenha melhores propostas alternativas”. 
 

Os comentários estão desactivados.