Desporto

Scolari. “Sinto-me feliz aqui na China!”

No fim de semana passado, Luiz Felipe Scolari garantiu o seu segundo título de campeão chinês em duas épocas.

Scolari. “Sinto-me feliz aqui na China!”

DR  


“O mais saboroso por causa de todos os problemas que tivemos ao longo da época”, conta o antigo selecionador nacional.

Luiz Felipe Scolari é campeão. Outra vez. Na China é o seu segundo título, depois de na época passada se ter estreado pelo Guangzhou Evergrande com vitória no campeonato e na Liga dos Campeões da Ásia. Esta época a vitória soube-lhe melhor do que nunca. Ele próprio o confessa: “Tivemos muitos problemas com lesões. Seis titulares ficaram de fora durante semanas, outros até meses, por causa de cirurgias a que foram submetidos. Obrigou-nos a muitas mudanças e a apostar em elementos geralmente menos utilizados para formar a equipa. Mesmo assim conseguimos o que queríamos: ser campeões!”

No passado domingo, o Guangzhou Evergrande recebeu no Tianhe Stadium completamente lotado o Yanbian Funde, décimo segundo classificado da Super Liga Chinesa. Com o empate da véspera do Jiangsu Suning, o grande rival na luta desta época pelo título, e com sete pontos de avanço, Scolari sabia que também um empate garantiria a vitória no campeonato a duas jornadas do fim. Quando Paulinho fez o 1-0, sobre o intervalo, ninguém no estádio duvidou da conquista do sexto título pelo Guangzhou Evergrande. A festa começou e foi até às tantas. O golo do empate, apontado por Bit-garam Yoon aos 88 minutos, não arrefeceu o entusiasmo dos cerca de 49 mil adeptos presentes. Como Scolari gosta, houve cor e entusiasmo em redor da equipa.

Feliz. “Sinto-me feliz pelo trabalho que temos feito aqui na China. Não o meu, o de toda a comissão técnica que funciona como uma verdadeira equipa e tem dado um contributo importante para a manutenção do clube no topo do futebol chinês. Temos tido os estádios cheios e sempre um enorme calor em redor dos jogadores, o que ajudou muito na conquista destes dois últimos campeonatos”.

Luiz Felipe Scolari tomou conta do Guangzhou Evergrande em Junho de 2015, substituindo Fabio Cannavarro que teve uma curta experiência após a saída de Marcello Lippi, agora nomeado selecionador da China. Em 67 jogos até hoje, soma 42 vitórias, 18 empates e apenas 7 derrotas em todas as competições. Se na época de estreia venceu o campeonato e a Liga dos Campeões da Ásia, esta época já conquistou o campeonato e a Supertaça, tendo ainda a Taça da China para disputar, com a final, a duas mãos, marcada para 20 e 27 de Novembro, frente ao Jiangsu Suning, a equipa do ex-benfiquista Ramires e de Alex Teixeira, que passou pelo Shaktar Donetsk, treinada pelo sul-coreano Choi Young-soo, antigo selecionador do seu país. “Vamos com tudo para a final da copa, meu amigo”, diz Scolari. “Se vencermos, será a nossa quinta conquista em 18 meses, algo de óptimo. Estamos muito entusiasmados. Depois da final teremos tempo para pensar no futuro. Há hipóteses em aberto, e continuar a trabalhar aqui na China pode ser interessante, já que surgem projectos fortes com bom investimento. Neste momento, estamos a festejar o título e vamos começar a pensar na taça que será contra um dos nossos maiores adversários aqui. Está tudo correndo bem”.

A boa disposição de Scolari e do seu imutável adjunto Flávio Murtosa é contagiante._Portugal inteiro que o diga.

O campeão. A Super Liga Chinesa disputa-se desde 2004 e o Guangzhou Evergrande tem sido o monopolizador de títulos nas últimas épocas: seis consecutivos. Anteriormente, a disputa era bem mais democrática, com seis vencedores em sete campeonatos: Shenzen Jianlibao, Dalian Shide, Shandong Luneng, Changchun Yatai e Beijing Guoan. Depois começou a ditadura dos Tigres, fundados em 1954, num tempo em que o futebol na China era amador e muito antes de serem comprados pelo Evergrande Real Estate Group, uma empresa de compra e venda de propriedades que possui 60% do clube, cabendo os outros 40% ao Alibaba-Group. Foi o investimento dos novos proprietários que permitiram a Scolari ir buscar, por exemplo, o antigo avançado do FC Porto, Jakson Martinez.

Os comentários estão desactivados.