Economia

CTT propõem rescisão a 75 trabalhadores

O sindicato disse ainda que não tem conhecimento de nenhum trabalhador que pretenda aceitar a rescisão contratual.


Os CTT propuseram a rescisão contratual por mútuo acordo a 75 trabalhadores que deverão começar a responder na quarta-feira à empresa. O alerta foi dado pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), disse à agência Lusa que se trata de "um despedimento encapotado, que os trabalhadores não irão aceitar".

De acordo com os Correios, o processo de negociação abrange maioritariamente trabalhadores dos serviços centrais da empresa e um pequeno número de trabalhadores colocados nos serviços operacionais, mas que não se encontram a executar tarefas operacionais.

No entanto, o sindicato garante que os trabalhadores a quem foi proposto rescindir são sobretudo pessoas com problemas de saúde que os impedem de fazer esforços, mas que podem trabalhar nos centros de distribuição de correspondência ou nas lojas dos CTT, ao abrigo da figura da requalificação, prevista no Acordo de Empresa.

O sindicato disse ainda que não tem conhecimento de nenhum trabalhador que pretenda aceitar a rescisão contratual.

De acordo com os CTT, o processo de rescisões, "a concretizar-se com cada um dos colaboradores é por mútuo acordo".

Os comentários estão desactivados.