Desporto

Futebol. Bayern queixa-se de concorrência desleal por causa de Ronaldo

Alemães não podem competir com salários como o do CR7 no Real Madrid: 20,5 milhões de euros anuais limpos

O presidente do Bayern Munique, Karl-Heinz Rummenigge, falou em tom queixoso sobre o novo ordenado de Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Para o dirigente alemão, os merengues estão a inflacionar em demasia os salários, o que, na sua opinião, pode ser nocivo para o futebol europeu.

"O perigo da inflação de salários não vem só de Inglaterra, mas também de Espanha. O Real Madrid acaba de renovar três contratos: Cristiano Ronaldo vai ganhar 20,5 milhões de euros líquidos. Ninguém na Bundesliga recebe isso, nem antes de pagar impostos", justificou o antigo avançado, em declarações à "Sport Bild".

Para Rummenigge, há um "culpado" nesta situação: Florentino Pérez. "Conhecemos o nosso amigo Florentino. Detesta receber propostas por jogadores, e ainda menos se forem de Inglaterra", atirou.

Já Hans-Joachim Watzke, diretor-administrativo do Borussia Dortmund, alertou para as dificuldades dos clubes alemães médios em competir com a Premier League. "Os nossos jogadores não vão assinar pelo Stoke City, mas há futebolistas da Bundesliga que o fariam, pelo dobro ou triplo do salário", assumiu.