Desporto

Jogos Olímpicos. Resultados no Rio "abaixo do esperado"

Opinião de Emídio Guerreiro, ex-secretário de Estado do Desporto e Juventude

O antigo secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, considera que a comitiva portuguesa que foi aos Jogos Olímpicos ficou aquém das expetativas.

"Alinho muito com aquilo que foi a análise do presidente do Comité Olímpico de Portugal [COP]: os resultados ficaram abaixo do que estava definido, nomeadamente na questão de medalhas e diplomas", disse, à margem de um colóquio em Lisboa, o agora deputado do PSD, que foi quem negociou o contrato-programa com o COP para o Rio 2016.

"Há um dado que foi apresentado que diz que 60% dos atletas ficaram abaixo das marcas que os levaram lá, é preciso fazer uma reflexão com técnicos, com os próprios atletas e com as federações para perceber como podemos melhorar estes resultados", afirmou ainda Emídio Guerreiro, comentando desta forma a proposta de orçamento de Estado que prevê um aumento de 5,3 por cento nas verbas alocadas ao desporto: "Primeiro gostava de ter a execução, porque já no ano passado havia mais 2,5 milhões e não vejo onde é que o dinheiro chegou, dizem-me que não houve reforço das federações."

No Parlamento, em outubro, o presidente do COP, José Manuel Constantino, já tinha considerado a participação portuguesa no Rio de Janeiro negativa: "Ficámos aquém dos objetivos e das nossas expectativas. Tínhamos previsto que 25% dos atletas que estavam no nível de topo do apoio olímpico chegassem às medalhas, ou seja, prevíamos duas medalhas, alcançámos uma. Prevíamos 12 diplomas, conseguimos dez. Esperávamos 17 posições de semifinalista, tivemos 18."