Economia

Carlos Costa: Problemas começaram nos anos de Constâncio na supervisão

Governador diz que é importante perceber porque é que se acumularam tantas dificuldades no balanço dos bancos e quando é que os erros foram cometidos.

DR  

Carlos Costa voltou a tecer críticas aos anos de governação de Vítor Constâncio à frente do Banco de Portugal (BdP). O atual governador afirmou que foi antes de assumir o cargo que foram cometidos os erros que, hoje em dia, pesam no balanço dos bancos através da constituição de imparidades.

No Fórum Banca, organizado pelo Jornal Económico e a PwC que se realizou esta quarta-feira, 23 de Novembro, em Lisboa, o líder do regulador defendeu que é importante perceber porque é que se acumularam tantas dificuldades no balanço dos bancos e quando é que os erros foram cometidos.

"[Foi] entre 2000 e 2010. Não se acumularam depois de 2011", declarou o governador. E é aqui que faz a distinção de mandatos sem o mencionar explicitamente: Vítor Constâncio foi o governador entre 2000 e 2010, Carlos Costa só nesse ano chegou.

"Estamos a enxaguar todos os problemas que gerámos no período de 2000 a 2010. Os reguladores são hoje os bombeiros dos pirómanos de outra época. Os gestores são os reparadores", declarou