Economia

BFA. Venda da posição angolana gera mais-valia de oito millhões

Atividade internacional contribuiu para o aumento dos lucros no BPI até setembro

O BPI apresentou lucros de 182,9 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. Este valor representa um aumento de 21,2% face a igual período do ano passado. A atividade internacional – onde está incluída a operação em Angola – contribuiu, em grande parte, para este resultado.

Ainda assim, o banco liderado por Fernando Ulrich já veio garantir que a venda de parte do BFA terá importantes impactos nas suas contas. A venda pelo BPI de 2% do capital do BFA à Unitel vai gerar uma maia valia de 8 milhões de euros para o BPI, de acordo com a informação já revelada pela instituição financeira à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Segundo o documento, a operação acordada a 7 de outubro entre o BPI e a Unitel, para a venda de 2% do capital do BFA à operadora angolana pelo montante de 28 milhões de euros, e que implica a perda de controlo por parte da instituição nacional no banco angolano (diminuindo de 50,1% para 48,1%), caso tivesse sido efetuada a 30 de setembro implicaria “uma mais valia nas contas consolidadas do Banco BPI de 11 milhões de euros”. 

Segundo as contas da instituição financeira, este valor resulta da diferença “entre o valor da venda (28 milhões de euros) e o valor correspondente a 2% dos capitais próprios do BFA nessa data”. O banco de Ulrich adianta ainda que “a mais valia líquida de impostos seria de 8 milhões de euros”. 

Mas nas contas individuais do banco liderado por Fernando Ulrich, a mais valia gerada seria de 27 milhões de euros face ao custo de aquisição da participação, podendo dar lugar ao pagamento de 3 milhões de euros de impostos em Angola (10 % da mais valia).

Mas as contas não ficam por aqui. O banco diz ainda que se a operação tivesse sido realizada no final do terceiro trimestre em vez do lucro de 183 milhões, que reportou, teria registado 25 milhões de prejuízos. A penalizar as contas estaria o lucro afeto à atividade internacional que diminuía de 125 milhões de euros para 84 milhões de euros negativos. Já o produto bancário passaria dos 908 milhões reais para 737 milhões de euros.
O BPI veio também garantir que o impacto da venda do BFA faz-se sentir também ao nível dos rácios de capital. Com o referencial mais uma vez a ser a data de 30 de setembro, o banco adianta que a “alteração do método de consolidação para a equivalência patrimonial teriam um impacto positivo de 0,2 pontos percentuais no rácio de capital do Banco BPI.