Internacional

Schulz diz adeus ao Parlamento Europeu e olá a Merkel

Presidente do PE pôs fim aos rumores e confirmou saída no final do ano

O presidente do Parlamento Europeu, o social-democrata Martin Schulz, abandona o cargo para concorrer às eleições legislativas na Alemanha em 2017.

Schulz, de 60 anos, pôs fim às especulações e já confirmou, esta manhã em Bruxelas, que não irá candidatar-se a um terceiro mandato para liderar o Parlamento Europeu.

Nas mesmas declarações acrescentou que será cabeça de lista do seu partido, o SPD, nas eleições para o Bundestag, o parlamento alemão.

O alemão, futuro rival da atual chanceler alemã Angela Merkel, confessa que não tomou a decisão de ânimo leve e que se tratou de uma escolha difícil.

"Não foi uma decisão fácil. Foi uma honra ter sido presidente do Parlamento Europeu e estou muito grato pela oportunidade", afirmou Schulz que está desde 2012 à frente do Parlamento Europeu.

"O meu compromisso com o projeto europeu é inquestionável. A partir de agora vou lutar por este projeto ao nível nacional. Mas os meus valores não mudaram. Vou continuar a dar o meu melhor para melhorar a vida das pessoas e para limitar as desigualdades”, acrescentou o alemão.