Desporto

Fórmula 1. Hamilton arrisca suspensão da Mercedes

Piloto britânico desobedeceu a várias ordens da equipa na tentativa de bater o colega Rosberg

Lewis Hamilton arrisca uma suspensão severa por parte da Mercedes, por ter desobedecido a ordens da equipa durante o Grande Prémio de Abu Dhabi, que deu o título mundial a Nico Rosberg. “Tudo é possível”, assumiu o “patrão” da Mercedes, Toto Wolff.

Nas últimas voltas, Hamilton, que seguia na frente, não acatou as ordens da equipa para acelerar, depois de ter reduzido a velocidade de forma a que Rosberg ficasse ao alcance de Sebastian Vettel e Max Verstappen - ao alemão bastava terminar no pódio para ser campeão, algo que Hamilton claramente queria evitar...

Toto Wolff não ficou satisfeito com a atitude, apesar de Hamilton já ter vindo dizer que não fez nada “perigoso ou desleal”. Uns dias antes, o britânico tinha garantido que não ia tentar nada para impedir a vitória de Nico Rosberg.

O que é certo é que a atitude não caiu bem dentro da Mercedes, uma vez que o piloto ignorou deliberadamente as ordens de equipa e desobedeceu ao diretor técnico, Paddy Lowe. A resposta de Hamilton pelo rádio foi perentória: “Sugiro que comecem a deixar-nos correr”.

À Imprensa, Toto Wolff sublinhou que “minar uma estrutura significa que te estás a pôr à frente da equipa. É muito simples, a anarquia não funciona numa equipa ou numa empresa”. O responsável admitiu ainda que “tudo é possível”, quando questionado sobre a possibilidade de Hamilton enfrentar uma suspensão interna.

Já Rosberg não se alongou sobre o assunto, mas assumiu que o final da corrida “não foi agradável”.