Economia

Desemprego na zona euro em queda

A taxa de desemprego na zona euro foi de 9,8% em outubro de 2016, o valor mais baixo desde julho de 2009. Em setembro estava nos 9,9% e em outubro do ano passado nos 10,6%. 

De acordo com dados do Eurostat, na União Europeia (UE) o valor foi de 8,3%, o que compara com 8,4% no mês precedente e os 9,1% de outubro de 2015.

Em Portugal, em outubro, o desemprego estava nos 10,8% - o que significa quase 560 mil desempregados -, menos 0,1% que em setembro. Em outubro do ano passado estava em 12,4% (mais de 635 mil pessoas sem emprego).

O gabinete de estatísticas da União Europeia (UE) revela que nos 28 países da UE havia em outubro 20448 milhões de pessoas sem emprego, 15908 milhões deles nos países que partilham a moeda única. Comparando com setembro são menos 190000 na UE e menos 178000 na zona euro.

Os países com maior taxa de desemprego são a Grécia (23,4%) e a Espanha (19,2%) e as taxas mais pequenas em outubro estavam na República Checa (3,8%) e Alemanha (4,1%).  

Comparando com outubro de 2015, o desemprego baixou em 24 dos 28 países da UE, mateve-se estável na Itália e subiu entre setembro de 2015 e o mesmo mês de 2016 na Estónia (5,7% para 7,2%), Dinamarca (6% para 6,5%) e Áustria (5,8% para 5,9%).

As maiores quedas foram na Croácia (16,1% para 12,7%), Espanha (21,2% para 19,2%) e Eslováquia (11,1% para 9,1%).

Desemprego jovem

Em outubro havia 4169 milhões de pessoas com menos de 25 anos qna União Europeia que não tinham emprego. Comparando com outubro de 2015 o desemprego jovem diminuiu em 350 mil pessoas na UE e 171 mil na zona euro. Na UE taxa estava nos 18,4% (19,9% no mesmo mês de 2015) e 20,7% na zona euro (22,2% em outubro de 2015).

A taxa mais baixa de desemprego jovem era a da Alemanha (6,9%) e as mais altas na Grécia (46,5%), Espanha (43,6%) e Itália (36,4%). Em Portugal o resgisto, em outubro, era de 28,9%, o que significa pelo menos 105 mil pessoas com menos de 25 anos desempregadas.