Economia

Suíça alarga troca de informações bancárias

A Suíça anunciou que vai aumentar o número de países com os quais vai cooperar no âmbito da transparência fiscal internacional. 

Em comunicado, o governo helvético revelou que tem planos para alargar a troca de informação automática sobre contas bancárias com mais 21 países, incluindo a Argentina, Brasil, Índia, Israel e África do Sul.

Estas trocas automáticas de informação (AEOI na sigla inglesa) têm como objetivo terminar com o segredo bancário, uma prática com muitos anos, e assim impedir que estrangeiros possam esconder rendimentos não declarados em bancos suíços.

O executivo suíço revelou que as consultas sobre a decisão serão em março, com os acordos a entrar em vigor a 1 de janeiro de 2018 e a troca de informação a começar um ano depois.

“A introdução da AEOI com estes países confirma o compromisso da Suíça com a comunidade internacional para implementar o padrão AEOI”, diz o comunicado, citado pela agência AFP. “Vai contribuir para reforçar a competitividade, credibilidade e integridade do centro financeiro suíço", acrescenta.

A Suíça já tem acordos de troca automática de informação com 38 países, incluindo todos os 28 Estados membros da UE, Gibraltar e a Austrália. O parlamento helvético deverá dar luz verde ainda este ano a acordos semelhantes com a Noruega, Japão, Canadá e Coreia do Sul.

O AEOI é um sistema global desenvolvido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) que tem como meta reduzir a evasão fiscal.