Internacional

Áustria. Projeções dão vitória a candidato ecologista

Candidato da direita nacionalista deve sair derrotado por 46,4% contra cerca de 53,6% de Van der Bellen. 

Fechadas as urnas nas eleições presidenciais deste domingo na Áustria, as primeiras projeções atribuem a vitória a Van der Bellen, o candidato independente ligado ao movimento ecologista que pela segunda vez defrontava o candidato do partido nacionalista antimigração FPÖ.

De acordo com as primeiras projeções, publicadas pelo diário Der Standard quando estavam contados já 58 municípios, Van der Bellen deve conseguir à volta de 53,6%, contra os 46,4% projetados para o seu adversário da direita nacionalista e anti-europeia, Norbert Hofer.

Caso Hofer fosse eleito – uma previsão que aterrava Bruxelas, já preocupada com o resultado do referendo italiano deste domingo –, seria a primeira vez depois da Segunda Guerra Mundial que a Áustria teria um presidente da direita nacionalista no poder.

O cargo é sobretudo simbólico – equiparável ao do presidente português –, mas dá ao chefe de Estado o poder de dissolver o governo, vetar ministros e governar por decretos de emergência. Apesar de estas decisões serem raras na política austríaca, Hofer dizia em campanha que o eleitorado se iria “admirar com tudo o que vai ser possível”.

 Van der Bellen vencera a segunda volta das presidenciais contra Hofer já em maio, por menos de um ponto percentual. O partido antimigração FPÖ (Partido da Liberdade) contestou os resultados e o Tribunal Constitucional decretou que as eleições teriam de ser repetidas, o que aconteceu este domingo.