Sociedade

Presidente da República apela a reforço de verbas o ensino superior

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou que até ao final do seu mandato, em 2021, se reforcem as verbas disponíveis para o ensino superior de forma a combater as dificuldades das instituições de ensino superior, sobretudo as do interior. 

"É uma situação difícil [subfinanciamento das universidades] e espero que com mais crescimento seja possível, em próximos anos, ter mais disponibilidade para o ensino superior em Portugal. Espero que sim, que isso venha a acontecer e que eu possa ver isso de uma forma ainda muito mais clara até final do meu mandato, até 2021", disse o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa falou na Covilhã onde visitou a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), a propósito da iniciativa "Portugal Próximo".

Questionado sobre as dificuldades financeiras que algumas instituições nacionais, Marcelo Rebelo de Sousa disse conhecer a situação que reconhece ser difícil e que tem exigido "grande paciência" e "compreensão" dos reitores, bem como "imaginação" das instituições para se encontrarem receitas próprias.

"O que é notável é que as universidades têm conseguido mostrar essa imaginação em colaboração com a comunidade envolvente, em parceria com municípios, com empresas, com instituições da sociedade civil e têm conseguido sobreviver e manter o nível elevado de ensino e investigação: isso é espetacular", afirmou.

Para o futuro, o Presidente da República mostrou-se confiante de que a situação vai melhorar lembrando que "está a ser feito um esforço para as universidades terem um bocadinho mais de meios para os próximos anos letivos".

"Está longe de corresponder ao que seria o ideal, mas está melhor do que já esteve", acrescentou.