Internacional

Chapecoense. Piloto tinha mandado de prisão

O piloto que comandava o avião que se despenhou na Colômbia tinha um mandado de prisão na Bolívia por ter desertado.

Miguel Quiroga, o piloto da LaMia cujo avião se despenhou com a equipa de futebol da Chapecoense, tinha um mandado de prisão na Bolívia por ter desertado da Força Aérea Boliviana, revelou o Governo da Bolívia esta terça-feira.

Segundo o ministro boliviano da Defesa, “o capitão Quiroga, que era o piloto do avião acidentado, tinha um julgamento pendente com a Força Aérea Boliviana, tendo, inclusive, um mandado de prisão contra si”.

Miguel Quiroga e outros quatro militares que desertaram evitaram ser detidos devido à apresentação de recursos legais de ordem constitucional.