Vida

Tânia Ribas de Oliveira já reagiu às acusações de plágio

A apresentadora garante que desconhecia o livro de Ana Isabel Arroja.

Depois de ter sido acusada de plagiar uma obra de Ana Isabel Arroja, Tânia Ribas de Oliveira decidiu pronunciar-se e usou o seu blogue pessoal para se defender.

"Tenho 40 anos. Trabalho em televisão há 20 e nada do que conquistei me caiu do céu. Trabalho com a seriedade necessária de quem respeita a sorte do privilégio - a sorte do privilégio de se ter a profissão com que se sonhou desde criança", começou por escrever a apresentadora da RTP.

“Hoje acordei com uma notícia tão triste quanto maldosa: a notícia de que eu teria plagiado uma ideia de há três anos, de uma mãe que teria escrito um livro sobre as frases da filha. E antes desse, quantos houve? E depois do meu, quantos haverá? Espero que muitos, muitos!”  contou Tânia Ribas de Oliveira.

A apresentadora garante que foi desafiada mais que uma vez para compilar as frases do seu filho, garantindo ainda que desconhecia o livro de Ana Isabel Arroja.

“As pessoas que agora me acusam, foram das primeiras a incentivar-me à escrita do meu livro", continuou, “o mesmo tema pode e deve ser abordado muitas vezes, dependendo dos corações que o sentem. Plágio é crime e exerce-se quando um texto é copiado. Ora bem: se falamos de crianças e de um livro despretensioso sobre o que dizem, dificilmente estaremos a falar de conteúdo semelhante, muito menos igual”, continuou.

A apresentadora que acabou de lançar o seu terceiro livro 'As Pérolas das Nossas Crianças' concluiu dizendo “Obrigada pela publicidade e pela tentativa falhada de ensombrar um projeto bonito. Sejamos humildes: é uma pretensão desmesurada achar que somos demasiado bons para sermos imitados. Antes de nós, já havia outros. E depois de nós, também".