Politica

PSD afina discurso, Passos nem por isso

O PSD tenta fugir à ideia de que tem um líder ainda no fato de primeiro-ministro e aponta baterias contra BE e PCP para denunciar problemas nos serviços públicos. 


Já se sabe que Pedro Passos Coelho não muda por maior que seja a pressão interna. Mas o PSD está a tentar ganhar um novo fôlego na oposição com um afinar do discurso. Se até agora, Passos era acusado de «não despir o fato de primeiro-ministro», os sociais-democratas assumem a metáfora de alfaiate e apontam o dedo à nova roupagem de BE e PCP. O alvo político principal passa a estar mais à esquerda e na ideia de que, agora sim, os serviços públicos estão em risco.

‘Dispam o fato de oposição’
Luís Montenegro ensaiou o tiro às bancadas mais à esquerda à boleia das boas notas dos alunos portugueses nos testes internacionais. O BE ainda tentou recordar que os estudantes que fizeram as provas e têm agora 15 anos não passaram pelo crivo dos exames de Nuno Crato, mas estava dado o mote para os sociais-democratas puxarem pelos bons resultados e afastarem-se da ideia de que estão sempre à espera de más notícias para provar que têm razão.
 

LEIA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA DO SOL