Internacional

Ataque terrorista em Berlim. O que se sabe e o que falta saber

Pouco se sabe ainda sobre o plano do atentado em Berlim, já houve informações que foram desmentidas e outras que tiveram de ser corrigidas, talvez por isso o procurador-geral alemão tenha anunciado que vai fazer um ponto de situação sobre o ataque às 17h de Lisboa.


O que se sabe

Um homem conduziu um camião roubado contra uma feira Natal de Berlim, na segunda-feira, matando pelo menos 12 pessoas
e ferindo perto de 50.

O veículo pertencia ao polaco Lukasz Urban, assassinado e colocado no lugar do passageiro.

As autoridades alemãs qualificaram o ataque como “atentado terrorista”.

Estado Islâmico reivindicou o ataque.

Um primeiro suspeito era paquistanês e foi libertado por falta de provas.

A polícia encontrou no camião um documento de identificação de Anis Amri, um cidadão tunisino e identificou-o como principal suspeito. Amri chegou à Alemanha em 2015 e pediu asilo numa cidade do estado da Renânia do Norte-Vestefália. O mesmo  foi rejeitado em julho, mas a falta de um documento tunisino válido adiou a sua deportação.

Autoridades divulgaram fotografia do suspeito e apresentam seis identidades diferentes, associadas a Amri. O prémio para quem fornecer informações que levem à sua detenção é de 100 mil euros.

Buscas estendem-se por toda a Alemanha e pelos países vizinhos.

 

O que falta saber

O autor do ataque. Anis Amri é o principal suspeito, mas a polícia não está em condições de garantir que foi mesmo responsável.

Quem planeou o ataque. O Estado Islâmico chamou a si a autoria do atentado, mas não há provas de que o ataque tenha sido planeado pelo grupo terrorista.

Confirmando-se que foi Amri o autor, fica por descobrir se houve mais gente envolvida.   

Os comentários estão desactivados.