Economia

Ikea. Indemnização de 48 milhões para famílias de crianças mortas por cómodas

A cómoda Malm era uma das mais populares da empresa.

Um dos móveis mais populares da empresa multinacional de mobiliário IKEA – a cómoda “Malm” – foi recolhido na América do Norte, onde se venderam cerca de 29 milhões deste modelo. A decisão surgiu após quedas do móvel terem provocado a morte de crianças nos últimos anos.

De acordo com a CNN, a morte de três crianças vai agora custar à empresa cerca de 48 milhões de euros em indemnizações às famílias das vítimas. Mas não só. Também serão entregues milhares de euros, em forma de donativos, a instituições de caridade.

Isto porque o processo nem chegou a tribunal. A empresa chegou a acordo com os familiares das vítimas antes do julgamento.

Recorde-se que, em todos os casos, as cómodas não estavam presas  à parede, a instrução final do processo de montagem do móvel e que a Ikea considera ser fundamental. Em 2015, a empresa sueca chegou a lançar uma campanha neste país e também no Canadá para incentivar os consumidores a fixarem as cómodas à parede.

A empresa não quis prestar declarações à CNN sobre o acordo conseguido com as famílias.