Desporto

Brasil. Chapecoense rejeita proposta de imunidade à despromoção

Clube quer competir em igualdade de circunstâncias pela permanência

A Chapecoense rejeitou a proposta, lançada por vários clubes brasileiros na sequência do acidente aéreo na Colômbia, de estar imune à descida nas próximas três temporadas.

Segundo o presidente do clube, Plínio David de Nês Filho, o Verdão do Oeste irá competir em igualdade de circunstâncias com os restantes clubes do Brasileirão. "As manifestações ocorreram num período de emoção e as pessoas e clubes tiveram esse gesto de solidariedade. Mas entendemos que seria constrangedor para nós, para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e para as Federações. Abriria um precedente que nos deixa desconfortáveis. Temos que disputar a permanência dentro de campo", sublinhou o dirigente ao portal brasileiro "GloboEsporte".

A mudança proposta teria de ser incluída nos regulamentos específicos do Brasileirão, publicado a dois meses do início da prova, que começa a 14 de maio de 2017. Contudo, a ideia foi descartada por dificuldades jurídicas e, sobretudo, pela posição demonstrada pelo clube de Chapecó.