Desporto

Irão. Queiroz dispensa sete jogadores do estágio da seleção

Português não gostou das críticas do treinador do Persépolis à data escolhida para o estágio


Carlos Queiroz dispensou sete jogadores do Persépolis, o maior clube do Irão, do estágio que a seleção iraniana está a realizar no Dubai desde o dia 2, onde estão integrados apenas jogadores a jogar no Irão.

A decisão do técnico português, que orienta aquela seleção asiática desde 2011, prende-se com as críticas do treinador do Persépolis, o croata Branko Ivankovic, que censurou a data do estágio, alegando que os jogadores iriam perder tempo de preparação nos clubes, o que até poderia prejudicar os resultados dos clubes iranianos nas competições continentais asiáticas.

Assim que soube destas declarações, Carlos Queiroz procedeu à dispensa dos sete atletas, explicando depois a sua decisão via Facebook: "Sabendo que estágio não ocorre numa data da FIFA, e entendendo que o sr. Branko Ivankovic não está disponível para cooperar com um plano de preparação que ele também aprovou, quero deixar claro que o sr. Ivankovic não irá encontrar na seleção nacional ou na minha ação como treinador qualquer argumento para justificar o seu sucesso ou fracasso. Ao mesmo tempo, quero libertar os sete jogadores do Persépolis da pressão movida pelo sr. Ivankovic após a suspeita que ele levantou em seu profissionalismo."

Este estágio, de preparação para a última fase do apuramento para o Mundial 2018, estava definido há muito, tendo sido aprovado pela Federação e validado pela Liga Iraniana, e em particular por todos os clubes. O Irão tinha previsto um jogo particular com Marrocos para este estágio de preparação, mas depois da dispensa de sete jogadores o mesmo já foi cancelado. O estágio prossegue no entanto com os restantes atletas até esta sexta-feira.