Politica

Congresso. PAN quer conquistar mais votos com “temas que são normalmente esquecidos”

Congresso do PAN realiza-se neste sábado em Lisboa

O PAN quer expandir-se para atrair novos militantes e reforçar a sua participação nas próximas eleições autárquicas. Os objetivos são traçados na moção “Um projeto para Todos”, que vai ser discutida no congresso do PAN, que se realiza este sábado na Faculdade de Direito na Universidade de Lisboa.

A moção, que tem como primeiro subscritor André Silva, classifica a eleição de um deputado nas últimas legislativas como “um feito histórico na política nacional pois há 17 anos que não entrava uma força política no parlamento português”.

O documento classifica o PAN como “o primeiro partido vocacionado para o século XXI”, que consegue responder “aos apelos e anseios de uma parte muito significativa da sociedade e de um número cada vez maior de portugueses insatisfeitos e excluídos com as propostas políticas apresentadas”.

Os objetivos do PAN nas eleições autárquicas são “alargar de forma sustentável as suas candidaturas nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto e em várias capitais de distrito e aumentar a sua representação nos municípios e freguesias com programas que abordem temas que são normalmente esquecidos e com uma ação centrada no estabelecimento de pontes e confluência com todas as forças partidárias”.

A moção realça que “a expansão territorial é fulcral para a presença no espaço político nacional, aumentando assim a capacidade de atrair novos aderentes às suas causas e, ao mesmo tempo, permitir a consolidação do PAN como um projeto político que existe para construir alternativas a modelos esgotados. O PAN assume que as próximas eleições autárquicas são importantes para ampliar a voz na qual que cada vez mais pessoas que se reveem e para definir e implementar políticas que coloquem o bem comum e os reais interesses dos cidadãos à frente dos interesses corporativos e dos agentes económicos”.