Internacional

Rússia quer proibir tabaco a pessoas nascidas depois de 2015

Proposta está ainda a ser discutida pelo governo russo. Opositores alertam para o risco da emergência de um mercado negro de tabaco, com riscos ainda maiores para a saúde dos fumadores.

Os russos que nasceram a partir de 2015 poderão vir a ser proibidos de alguma vez comprar tabaco nas suas vidas, de acordo com um plano que está a ser estudado pelo Ministério da Saúde para que a próxima geração não chegue nunca a fumar quando crescer.

A serem postas em prática as novas restrições que estão a ser estudadas pelo governo de Moscovo, a compra de cigarros tornar-se-ia equivalente à de drogas ilegais para qualquer pessoa nascida a partir do ano de 2015. “O objetivo está ideologicamente correto”, disse ao “Times” um membro da comissão de saúde do governo russo, enquanto o porta-voz do Kremlin veio já afirmar que o projeto de lei está ainda em fase de discussão.

Um dos riscos para o qual estão a alertar aqueles que se opõem a uma medida deste género é a possibilidade da emergência de um mercado negro de tabaco. “O tabaco contrafeito pode ser ainda mais perigoso para a saúde das pessoas”, alertou em declarações ao mesmo jornal a consultora para políticas sociais Elena Topoleva-Soldunova.

Caso venha a concretizar-se, este será apenas mais um passo para apertar o cerco aos fumadores na Rússia, um dos países com taxas de fumadores mais elevadas em todo o mundo e onde um maço de tabaco custa menos de um euro. Mas onde já em 2013 se tornou proibido fumar na maior parte dos locais públicos.