Economia

Guiné Equatorial pede adesão à OPEP

A Guiné Equatorial pediu para aderir à OPEP já este ano. 

O terceiro maior produtor de petróleo da África subsaariana, apresentou um pedido à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para aderir ao cartel em 2017.

"O Ministério das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial anuncia que submeteu o seu interesse em juntar-se à OPEP em 2017", revela o ministério dos Negócios Estrangeiros do país.

No mês passado a Guiné Equatorial, que pertence à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) concordou em aderir à redução voluntária da produção de petróleo mundial decidida pelos membros da OPEP e outros produtores que não pertencem ao cartel.

A Guiné Equatorial é o terceiro maior produtor de petróleo na África subsaariana, a seguir a Angola e à Nigéria, exportando por ano cerca de 10 mil milhões de dólares em petróleo, que vale 95% das vendas para o exterior.