Politica

“As próximas autárquicas poderão significar, em Lisboa, o fecho de um ciclo”, diz João Ferreira

“A alternância PS, PSD/CDS não é e nunca foi algo a que os lisboetas se tenham de resignar", defendeu o candidato da CDU.

João Ferreira não poupou críticas à gestão feita por PS, PSD e CDS em Lisboa no anúncio da sua candidatura à câmara da capital. “Na gestão PS, como antes aconteceu com PSD/CDS, os interesses particulares sobrepuseram-se aos interesses coletivos”, defendeu o candidato da CDU, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa, nos Paços do Concelho.

O também eurodeputado do PCP deu como exemplo o caso Bragaparques, onde PS, PSD e CDS “partilham responsabilidades”. “A alternância PS, PSD/CDS não é e nunca foi algo a que os lisboetas se tenham de resignar. As próximas autárquicas poderão significar, em Lisboa, o fecho de um ciclo. A opção é mais do mesmo ou o início de um novo ciclo, de mudança, de desenvolvimento e de progresso”, sublinhou João Ferreira.

Para João Ferreira, os resultados de 16 anos de más políticas “estão à vista”, não tendo sido “fonte de riqueza e de usufruto em benefício de todos”.

O vereador do município considerou também que se alargou o “fosso social” na cidade, que aumentaram “as desigualdades no acesso ao emprego e à habitação”. Dificuldades no acesso à habitação que “expulsaram centenas de lisboetas”, em particular os jovens, para fora da cidade, acrescentou.

Em termos económicos, o eurodeputado defendeu que “a atividade económica degradou-se”, levando à falência de “milhares de micro, pequenas e médias empresas”.

Os transportes públicos, em especial o metro e a carris, encontram-se numa “”situação deplorável”, referiu ainda o comunista, acrescentando que a situação da Carris não irá melhorar com municipalização, uma vez que o atual presidente da Câmara de Lisboa não “perspetiva resolver os problemas na próxima década”. “A municipalização não responde aos problemas existentes”, sublinhou.

O comunista defendeu ainda que o “fracasso das políticas” PS, PSD e CDS também transparecem no aumento dos problemas de trânsito e de estacionamento.

Esta é a segunda vez que João Ferreira se candidata à Câmara de Lisboa. É a segunda candidatura anunciada à capital, depois da líder do CDS, Assunção Cristas. O atual autarca, Fernando Medina, já avançou que também será candidato, mas ainda não formalizou a sua candidatura.