Economia

Novembro foi o mês mais rápido de sempre na venda de casas

A maioria das empresas de mediação revela que o ano passado ficou marcado por um aumento dos preços dos imóveis.

Novembro foi considerado o mês mais rápido de sempre na venda de casas desde o início da série, em julho de 2012 com 6,7 meses. Esta foi uma das conclusões do Imovirtual Market Index (IMI), indicador que reflete a expectativa dos agentes imobiliários em Portugal, desenvolvido em parceria com a REVConsultants.

Em termos de média anual, o ano de 2016 ficou marcado  por períodos de absorção dos imoveis por parte do mercado inferiores aos de 2015: 8,2 meses para venda (vs 10,7 em 2015) e 3,1 meses para arrendamento (vs 3,4 em 2015). O terceiro trimestre registou prazos inferiores à média, tendo acabado o ano com uma média de 7,5 meses para venda, e 2,4 meses para arrendamento.

Aumento de preços

A maioria das empresas de mediação (54%) revela ainda que o ano passado ficou marcado por um aumento dos preços dos imóveis. Também 55% dos inquiridos considera ter havido um comportamento estável da sua atividade e 30% mencionam um desenvolvimento positivo.

Há empresas que revelaram ter assistido a um aumento médio do número de imóveis transacionados (25%vs 56% que indicam manutenção e 19% diminuição), mas em média, 55% dos inquiridos considera ter havido um comportamento estável da sua atividade e 30% mencionam um desenvolvimento positivo.

A instabilidade no mercado de trabalho, a desadequação do produto imobiliário existente em relação à procura e a dimunuição do poder de compra foram os principais obstáculos apontados pelas empresas que atuam neste mercado.

No que diz respeito ao dinamismo da atividade, os participantes no IMI registaram um comportamento mais otimista no mês de dezembro, com cerca de 60% a anteciparem um desenvolvimento positivo da atividade no curto prazo.