Economia

Desemprego na zona euro em mínimos de 2009

O desemprego na zona euro baixou em dezembro para os 9,6%, a taxa mais baixa desde maio de 2009. Em Portugal está nos 10,2%, valor que representa a terceira maior descida em relação ao mesmo mês de 2015. 

Nos 19 países que partilham a moeda única, o desemprego no último mês de 2016 baixou 0,1% por comparação com novembro. Em dezembro de 2015 a taxa era de 10,5%. Na União Europeia (UE), o desemprego foi de 8,2% em dezembro, o mesmo valor que em novembro, o que representa uma queda de 0,8% por comparação com dezembro de 2015. Os 8,2% são o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.  

Os dados são do Eurostat, que estima que 20,065 milhões de pessoas estavam desempregadas na UE, das quais 15.571 milhões na zona euro. Comparando com novembro, o número baixou 159000 na UE e 121000 na zona euro. Em relação a dezembro de 2015 há menos 1,839 milhões de pessoas desempregadas na zona euro e 1,256 milhões na zona euro.

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, entre os Estados-membros, a taxa mais baixa de desemprego em dezembro de 2016 foi registada na República Checa (3,5%) e na Alemanha (3,95). As mais altas foram as da Grécia (23%) e em Espanha (18,4%).

Comparando com dezembro de 2015, o desemprego baixou em 24 estados-membros da UE, sendo a descida maior na Croácia (de 15% para 10,4%), seguida de Espanha (de 20,7% para 18,4%) e depois de Portugal (de 12,2% para 10,2%).