Sociedade

Há lojas que não estão a dar prioridade nas filas

A nova lei entrou em vigor no final de dezembro mas há estabelecimentos que não a cumprir

 

Há lojas que não estão a dar prioridade nas filas

O Portal das Queixas regista reclamações sobre estabelecimentos que não estarão a cumprir as novas regras de prioridades nas filas para grávidas, adultos acompanhados por crianças de colo, idosos com limitações e cidadãos com deficiência.
Duas queixas apresentadas nos últimos dias visam o Pingo Doce, de Vila Real de Santo António e de Santa Apolónia. No caso do Pingo Doce de Vila Real de Santo António, o problema registou-se no talho. A empresa já usou o portal disponível na internet para responder à cliente grávida, a quem foi dito que teria de pedir para passar à frente, dado não haver informação visível. “Informamos que estamos a desenvolver todos os esforços para apresentar uma resposta à situação rpeortada o mais brevemente possível."
Outra reclamação é dirigida à Primark. A queixa foi feita no início do ano relativamente às lojas do Dolce Vita Tejo e de Almada. A empresa não respondeu através da plataforma.
Quem não prestar atendimento prioritário incorre na prática de uma contraordenação. As coimas vão de 50 a 500 euros no caso de pessoas singulares e para as empresas ou Estado a coima vai dos 100 aos mil euros.

 

Os comentários estão desactivados.