Cultura

4.586 pessoas visitaram exposição de Almada Negreiros no fim de semana

Também a mostra dedicada a Amadeo de Souza Cardoso registou grande afluência

A exposição "José de Almada Negreiros: Uma Maneira de Ser Moderno" abriu ao público na sexta-feira e, durante o fim de semana, as filas de cerca de uma a duas horas foram uma constante. Segundo a Fundação Calouste Gulbenkian foram 4.586 as pessoas que visitaram a exposição, que estará patente até 5 de junho.

São cerca de 400 trabalhos, muitos inéditos, que compõem "José de Almada Negreiros: Uma Maneira de Ser Moderno", que acontece um quarto de século depois da última grande exposição dedicada ao modernista português.

Mas esta não foi a única mostra que registou uma elevada afluência de público durante o fim de semana. Também em "Amadeo de Souza-Cardoso/ Porto-Lisboa/ 2016-1916", que depois do Porto está patente no Museu do Chiado desde 12 de janeiro e até dia 26 de fevereiro, as filas foram constantes durante sábado e domingo. De resto, a exposição já tinha sido um sucesso no Porto, com mais de 40 mil visitantes. Em Lisboa, desde a inauguração, já foi vista por 15 mil pessoas.