Desporto

Sporting. Palhinha pede ajuda a Jesus para "chegar a alto nível"

Jovem médio leonino encarou como positivas as críticas do treinador à sua exibição no Dragão

João Palhinha não se deixou afetar pelas críticas de Jorge Jesus à sua exibição no Estádio do Dragão, na derrota com o FC Porto do último fim de semana. Pelo menos é isso que se depreende das declarações do jovem médio esta quarta-feira ao canal de televisão do clube, todas elas bastante elogiosas para com o treinador.

"Quero evoluir e chegar ao mais alto nível com a ajuda dele. As minhas referências, os jogadores da minha posição, que passaram pelas mãos dele demonstram o valor e conhecimento que ele tem. Sinto-me orgulhoso por trabalhar com ele e da mensagem de confiança que me transmite todos os dias", realçou Palhinha, completando: "Sinto que estou e sou mais jogador do que há uns tempos, também pela ajuda do mister. A persistência e a confiança que transmite tem sido muito importante. Estou onde sempre ambicionei estar."

Na mesma ocasião, também Daniel Podence e Francisco Geraldes deram conta do seu estado de espírito após o regresso à casa mãe, depois de seis meses por empréstimo no Moreirense. "Já tinha aqui estado noutro contexto [pré-temporada], os meus colegas receberam-me bem e a adaptação tem sido positiva com amigos e colegas com quem já tinha partilhado o balneário. Estava fora do contexto Sporting, mas fui sempre acompanhado por gente da casa. E isso foi muito importante para o meu sucesso no Moreirense", realçou o extremo, suplente utilizado no Dragão. Já o médio, a trabalhar pela primeira vez com o plantel principal, reservou igualmente rasgados elogios para Jorge Jesus: "Tem sido muito bom e nem vale a pena descrevê-lo: o palmarés fala por si. Aprendo todos os dias e é por isso que aqui estou. O Otávio [Machado] ligou-me bastantes vezes, nunca me senti posto de parte. O Sporting deu-me bastante apoio. O grupo esteve e estará sempre unido. Era o que faltava tentarem desestabilizar-nos, não o conseguiriam fazer. São tentativas em vão essas de desestabilização."