Desporto

Premier League. Marco Silva com "boas memórias" do Arsenal

Treinador português venceu no Emirates ao comando do Olympiacos há ano e meio, para a Liga dos Campeões

Marco Silva regressa este sábado ao Emirates, terreno do Arsenal, um ano e meio depois da vitória épica ao comando do Olympiacos, para a Liga dos Campeões: 3-2. Agora no Hull City, onde tem feito as delícias dos adeptos, o treinador português lembra estar perante um cenário diferente.

"Claro que tenho boas memórias do Arsenal. O meu último resultado lá foi uma grande experiência. Mas sábado é um momento diferente. Temos de continuar com os pés assentes no chão: nada ganhámos, o árduo trabalho deve continuar. Nós temos qualidade para dar mais e jogar melhor", salientou o técnico luso, que ao comando do Hull já conseguiu duas vitórias (a última das quais sobre o Liverpool), um empate (0-0 em Old Trafford, perante o Manchester United de José Mourinho) e uma derrota para a liga.

Do outro lado, um Arsenal terrivelmente necessitado de pontos. As duas derrotas consecutivas, a última das quais perante o Chelsea em Stamford Bridge, deixaram os Gunners em quarto lugar e já a 12 pontos do líder (precisamente os Blues). Agora, Arsène Wenger pediu aos adeptos para se unirem em torno da equipa, a começar já pelo jogo deste sábado.

"Temos um grande duelo na liga, outro na Liga dos Campeões. E temos a Taça de Inglaterra. Queremos ser bem sucedidos nas três competições. Por isso, é importante que nos foquemos e que tenhamos os fãs com a equipa. É uma fase importante e sensível da época. Temos de responder à deceção juntos, não faz sentido os adeptos virarem-se contra a equipa. Clubes como o Man. United, Man. City ou Liverpool têm grandes expetativas e história. Nós temos de estar unidos ou então não teremos hipótese. Toda a gente está na luta, todos os adeptos estão com a sua equipa. Temos de fazer o mesmo, mesmo com dois maus resultados", salientou o longevo treinador francês, cáustico quando questionado sobre uma hipotética saída no fim da temporada: "Mais uma vez, obrigado por se preocuparem sobre o meu futuro, mas não é o mais importante. O importante é que o Arsenal faça bem as coisas e eu dedico a minha energia para que isso aconteça."